#Resenha A Cabana

Oi amigos, hoje trago para vocês a resenha de uma releitura que fiz recentemente. A Cabana é um livro que li e resenhei em 2011, mas com a estreia dele nas telonas, resolvi reler antes de ir ver, pois depois de anos, fora a ideia central, tinha coisas que eu não lembrava da leitura. Espero que gostem.
A Cabana - William P. Young
240 páginas - Editora Sextante
Mackenzie (Mack) Allen Phillips não teve uma infância muito feliz por conta dos altos e baixos do humor paterno. Muitas destas variações eram regadas a bebidas alcoólicas e a uma religiosidade distorcida.
Agora, homem feito, é casado com Nan e pai de cinco filhos: Jon, Lyler, Josh. Katherine (Kate) e Melissa (Missy). Uma família feliz e estabelecida, mas que acaba sofrendo um grande golpe.
Tudo acontece quando Mack resolver levar seus três filhos caçulas Josh, Kate e Missy para um último acampamento de verão antes do início das aulas. Aproveitando o fim de semana do Dia do Trabalho, ele e seus filhos seguiram para o lago Walowa, no nordeste de Oregon. Nan, Jos e Lyler não iriam, pois já tinham outros compromissos.
Tudo correu muito bem, pelo menos até a manhã de retorno para casa. Enquanto arrumava as coisas da família para o retorno, com Missy sentada ao seu lado pintando, Mack fez o que qualquer pai em seu lugar faria, correu para salvar seus dois filhos de um possível afogamento. Após o susto, outro maior logo se apresentou, quando ele percebeu que Missy não estava mais sentada onde deveria está. Imediatamente com a ajuda de outras famílias que estavam acampadas, começou uma busca pela menina. Tanto a polícia local como o FBI foram chamados, o que aumentou o raio de procura e ação. Fragmentos de pistas foram sendo descobertos e seguidos, até que a busca culminou em uma cabana velha e abandonada no meio da floresta.
Foi ali que um dos piores pesadelo de um pai caiu de vez nos ombros de Mack. Dentro da cabana sombria vestígios de sua pequena Missy. o sangue e o vestido da linda garotinha estavam no local, mas nenhum corpo ou pista de onde ela poderia estar ou quem a pegara. Missy entrava para a estatística do Matator de Meninas. Um homem que raptava meninas de cerca de dez anos, com as mesmas características dela, fazia sua quinta vítima, sem que nenhum dos corpos tenha sido encontrado.
Com isso, Mack e sua família não tinham nem um corpo para enterrarem e se despedirem. Uma grande tristeza, como ele costumava chamar esta tragédia, atingiu principalmente Mack e Kate. Mack voltou suas forças para o trabalho, e passou a viver quase automaticamente. Kate passou de uma criança alegre e doce, a uma criança quieta e introspectiva, que nem a família conseguia alcançar.
Isso durou quase quatro anos, até Mack receber um bilhete que lhe desestruturou a alma:
Para esclarecer, a família de Mack, em especial sua mulher Nan, tinha o costume de chamar Deus de Papai.
Quem havia escrito aquele bilhete? Seria o assassino de sua Missy? Seria uma cruel brincadeira de algum amigo? Seria mesmo Deus? Por que ele teria que voltar aquele terrível lugar?
Tantas dúvidas e medos se debatendo dentro de Mack, até que ele resolveu voltar para a cabana e descobrir o que havia de real por trás daquele bilhete.
E é nesta volta que tudo muda mais uma vez. Mack se vê frente a frente com o criador e algoz, com o culpado pelo sofrimento de sua família e principalmente de Missy.
Durante o fim de semana, ele tem a chance que poucos humanos tem e que talvez todos gostariam de te, de questionarem Deus e seus desígnios. Um reencontro com Deus e com ele mesmo. Um possível resgate de uma fé a tempos abalada. A busca pelo entendimento, perdão e amor. Será que um final de semana será o suficiente para zerar um relacionamento tão cheio de altos e baixos? Como será o encontro do Pai de todos nós com o pai de uma garotinha sequestrada e assassinada?
Um livro único, que toca ao coração e leva a inúmeras reflexões. Não importa a sua religião ou o Deus que você acredita, certo é que em algum momento de sua vida, você levantou dúvidas e questionamentos sobre a "conduta dele sobre sua vida".
Mack teve sua chance com Deus, como ele encarou este encontro e como você encararia são apenas algumas das reflexões que você vai ter ao longo da leitura.
Como eu disse, é minha segunda releitura do livro, e devo dizer que os sentimentos ao longo da leitura foram os mesmo. Não sei, e na verdade, creio que não seria tão evoluída, como Mack se mostrou. Sim, porque para mim, ele se mostrou uma pessoa evoluída e até melhor do que eu.
Não espere um romance ou mesmo um policial, mas um resgate de amor e fé, não só em Deus, como em si mesmo. Leia sem medo, de coração aberto e com alguns lenços por perto, mas leia.
Antes de finalizar, queiro deixar com vocês o Trailer do filme A Cabana que já está em cartaz nos cinemas:
Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário Gutenberg 2017, no item "livro adaptado para o cinema". Quem quiser ler as outras resenhas do desafio, basta clicar na imagem abaixo:
Gostou do livro? Então não deixe de aproveitar e comprar o seu:

38 comentários:

  1. Oi Rose
    Eu já li e reli esse livro muitas vezes e, em todas elas, me emociono e encontro algo de mais encantador. A escrita não é leve, assim como o tema, mas passa mensagens maravilhosas.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Lary. E ainda acho incrível como ele consegue falar a todos os corações, não importa a religião.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  2. Eu li esse livro assim que ele foi publicado e até hoje a história me emociona, lembro de cada detalhe e quero muito assistir ao filme. Gostei da sua resenha.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Realmente este livro é muito emocionante. Nos faz conhecer mais sobre Deus e nos aproximar mais dele, independente de religião. Eu o li faz muito tempo e estou ansiosa para poder assistir ao filme, pois só ouço maravilhas dele também. Assim como você, eu recomendo e muito.
    Beijos
    Cássia

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Eu já tentei ler esta livro logo que fOi lançando achei um livro muito cansativo e meio que para mim sem pé nem cabeça rs.
    Mais talvez tenha lido na época errada quem sabe um dia de mais um chance .

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Esse livro nunca me interessou, nem com a adaptação vindo, não me interessei pela leitura. Já me indicaram v´rias fezes, inclusive minha mãe, que adora, mas eu não consegui me interessar.
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece, nem sempre estamos ou ficamos interessados apesar de todos os elogios.
      Bjs Rose

      Excluir
  6. Eu comprei o livro e deixei muito tempo parado na minha estante, e hoje me pergunto porque demorei tanto pra ler? Gostei muito da leitura e dos ensinamentos que ele trouxe.
    Com certeza lerei mais títulos do autor.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela, um livro incrível mesmo. Mexe com os leitores.
      Bjs Rose

      Excluir
  7. Olá, tudo bem? Confesso que adorei a sua resenha, porém esta é uma obra que não me chama tanta atenção. Tamanho é o desinteresse que tenho o livro na estante há anos e até hoje não li. Com o filme saindo do cinema, darei uma chance ao longa e se gostar irei me aventurar pela leitura. Veremos.

    Beijos,
    www.paginasincriveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Júlia, acontece. Vamos ver se o filme faz você mudar de ideia.
      Bjs Rose

      Excluir
  8. Rose que vontade eu tenho de reler esse livro! a história é linda, cheia de fé e reflexão
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme me fez ter vontade de reler. Valeu a pena

      Bjs Rose

      Excluir
  9. Olá Rose, tudo bem?
    Primeiramente parabéns, eu amei a sua resenha.
    Li esse livro a muitos anos atras e amei a leitura. E bem diferente e cheia de ensinamento. Me colocando no papel de mãe compreendi as angustias do pai e acho que agiria de forma bem semelhante. é uma lição de vida lindo vale super a pena essa leitura
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Faby é complicado né quando nos colocamos na posição de mãe ou pai.
      Bjs Rose

      Excluir
  10. Olá, tudo bem? Rose confesso que mesmo no sucesso todo dele lá atrás, nunca me interessei tanto em lê-lo. Nunca me despertou o interesse e sempre deixei para lá. Mesmo com a chegada do filme não é um assunto que desperte minha atenção. Mas isso não tira o mérito da ótima resenha!
    Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Rose, eu tbm li A Cabana tem um tempo, mas acabei perdendo até a estreia do filme no cinema. Ainda quero ver e saber se os roteiristas forma fieis a história. Apesar de não ser muito religiosa, gosto da ideia do livro, pois nos leva a muitas reflexões. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gleyse é meio automático mesmo estas reflexões.
      Bjs Rose

      Excluir
  12. Li esse livro uns anos atrás e ele mudou algo dentro de mim e assistir o filme reviveu esse sentimento. Sua resenha está maravilhosa.

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Já faz algum tempo que fiz a leitura e não lembrava mais de muitos detalhes que sua resenha relembrou. Na época, foi uma indicação de uma amiga e gostei muito da forma como toda a trama foi desenvolvida e como Mack vivencia a situação.
    Preciso fazer a releitura para então assistir ao filme que estou bem ansiosa para conferir.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiz a releitura por causa disso.
      Bjs Rose

      Excluir
  14. Oi. Tudo bem?
    Bom, eu nunca li o livro mas conheço a história. Na época do lançamento aqui no Brasil, eu lembro que foi bem polêmico. Muita gente defendeu e muita gente criticou.
    Com o filme foi a mesma coisa.
    Sinceramente não sei se quero ler o livro. Mas eu gostaria de ver o filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja sim, vale a pena conhecer um ou outro.
      Bjs Rose

      Excluir
  15. Oiii Rose tudo bem?
    Eu não tenho tanta vontade de ler esse livro, apenas ao assistir ao filme e espero que eu consiga, sua resenha ficou ótima.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou Morgs, espero que goste do filme.
      Bjs Rose

      Excluir
  16. Rose!
    Preciso ler esse livro.
    Gosto demais do tema e da forma cmo foi abordado e apresentado aos leitores, uma maneira que nos faz questionar alguns de nnossos posicionamentos.
    Desejo uma ótima semana!
    “Conhecer os outros é sabedoria. Conhecer-se a si próprio é sabedoria superior.” (Lao-Tsé)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me questionei em vários momentos, não tem como não fazer isso.
      Bjs Rose

      Excluir
  17. Oi!!


    Ganhei esse livro e o mesmo está no meu guarda roupa, ainda não me senti compelida a ler, entretanto todos que eu converso que assistiram o filme adoraram. Sei que é um livro sobre Deus, família e principalmente perdão. QUem sabe no futuro né? Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Olá Rose, tudo bem?

    A sua resenha ficou muito boa, eu li A Cabana muitos anos atrás, é um lindo livro, aliás, os livros do William P. Young são sempre tocantes e envolventes, ele meche com nossas emoções. São vários ensinamentos e reflexões, foge do ordinário, do comum, do mais do mesmo!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Yvens, ele tira o leitor da zona de conforto.
      Bjs Rose

      Excluir
  19. olá, Rose... bem,pra ser sincera nunca me senti atraida pela leitura por conta dessa pegada de fé na história... mas acredito que pra quem curte esse tipo de livro, deve ser uma obra que emociona e levanta alguns questionamentos... talvez eu veja o filme, mas não tenho altas expectativas...bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria, vai um pouco além da fé. Tem questionamentos que nos faz sair da Caixa.
      Bjs Rose

      Excluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.