#Resenha Dois Pais

Oi amigos, hoje começo a resenhar minhas leituras de 2017, e para começar, o primeiro livro que finalizei logo nos primeiros dias. Dois Pais foi uma grata surpresa, pois vi o livro em minhas andanças pela Amazon. Nunca tinha ouvido falar, e nem fazia ideia do que se tratava. Agora, depois de terminar, só posso dizer que comecei muito bem minhas leituras de 2017.
Dois Pais - Jéssica Lírio
753 páginas - Amazon
O livro é narrado em 1936 e conta a história de Alois Kaufman, um austríaco condecorado por seus serviços prestados à Força Área Imperial Austro Húngaro na 1° Guerra Mundial.
Seus dias de glória terminaram quando a aeronáutica descobriu que ele estava tendo um caso com outro piloto. Além de ficar preso e depois ser expulso das Forças Armadas, ele ainda teve que devolver as medalhas que ganhara. Mas o pior mesmo foi ser escorraçado de casa a tiros pelo próprio pai.
Sozinho, ele acaba abrindo um bar em frente a praça Jakamini, no Innere Stadt, centro de Graz, segunda maior cidade da Áustria. Ali, além de ser local de trabalho, também é sua moradia, pois no andar de cima ele fixou sua residência.
Atualmente Alois não está mais sozinho. Casado há dez anos com Otto Vandenburg, ambos comemoram este casamento.
Otto era professor de Biologia e filho de um rico empresário. Ao contrário do pai de Alois, o pai de Otto não só aceitou a homossexualidade do filho, como promove campanhas e palestras explicando que a homossexualidade não é uma doença e que as pessoas são normais como qualquer outra. Que os homossexuais dever ser respeitados e livres. Toda a família de Otto, seu irmão Wilhelm, sua cunhada e sobrinhos, além de sua madrasta, sabiam de sua sexualidade e o apoiavam.
-Eu só quero que meu filho e outros por aí tenham seus direitos respeitados.
Apesar disso, o casal a pedido de Alois, nunca assumiu a relação. Durante estes longos dez anos viveram  se escondendo. Apenas a família de Otto sabia da relação. Nem mesmo Klara, irmã de Alois ou seu sobrinho Ludwig, a quem amava e confiava desconfiava da vida dupla que ele levava.
Mesmo assim, eles eram felizes e se amavam.
Sim, felizes como dois homens como eles poderiam ser, neste glorioso 1936... pensou com ironia.
Mas as coisas estavam ficando mais difíceis. Não apenas pelo constante medo de que seu segredo fosse descoberto, mas principalmente pelo crescente pode de Hitler e seu nazismo.
Quando Klara morre de repente em um acidente de trabalho, Alois se vê em maus lençóis, pois teve que assumir a guarda do sobrinho. Não que cuidar de seu sobrinho fosse o problema, na verdade, o problema era manter a relação com Otto em segredo tendo seu sobrinho morando com os dois.
Otto queria que Alois contasse toda a verdade para Ludwig, mas ele tinha medo e vergonha da reação de seu sobrinho, que o via como um herói.
Aos poucos as coisas foram se ajeitando, pelo menos me casa, porque a situação da Áustria estava cada vez mais delicada com o avanço de Hitler. Por conta disso, Alois e Otto aceitaram a sugestão do Sr. Vandenburg e fugiriam com a família de Otto para a Inglaterra.
Acontece que os planos ficaram ameaçados quando Herman, um ex-soldado que lutou ao lado de Alois, ameaçou denunciar o casal caso Alois não terminasse o relacionamento com Otto.
Sem muitas alternativas Alois planeja uma fuga desesperada, e é deste ponto que começa o verdadeiro inferno, principalmente para Alois.
Tudo dá errado e ambos são presos e levados para diferentes campos de concentração, enquanto Ludwig é jogado em um orfanato.
Otto é levado para um local de experimentos, onde um médico alemão faz experiências com os presos com o intuito de "curar" a homossexualidade deles. 
Alois por sua vez é levado para um campo de concentração de trabalho forçado, e lá ele come o pão que o diabo amassou e pisou. Ele que já teve experiência em guerra, sabe que precisa escapar dali ou morreria ali mesmo. Mas como fugir se a cada dia que passa ele se encontra mais fraco? E como encontrar Otto e Ludwig se ele nem fazia ideia de onde os dois estavam e se estavam vivos...
No campo ele acabou fazendo amizades que nunca imaginou ter: Yvette, um travesti que se prostituía para sustentas os irmãos e a avó, além de Beleza de Esquilo, dois outros gays. Ele também reencontrou a família de judeus de Cláudia, que eram os donos da deliciosa padaria que ele frequentava. Por intermédio de Cláudia ele também reencontrou a Irmã Maria, antiga professora de seu sobrinho, e única que defendeu o menino em um lastimável episódio de discriminação racial e social.
Este grupo inusitado acabou planejando uma fuga, e juntos uniram suas parcas, mas importantes forças.
Neste ínterim, Ludwig é adotado por um oficial alemão que não passa de um psicopata doido. Além de ter que lidar com o suposto pai, Ludwig ainda tem que sobreviver ao ódio da irmã mais velha. Ele só pode confiar nas irmãs menores e em sua mãe, que mesmo correndo risco tenta protegê-lo da melhor forma possível.
Otto e seu irmão gastam os parcos recursos disponíveis para encontrarem Ludwig e Alois, enquanto o cerco fecha cada vez mais, deixando Otto em uma situação de desespero e falta de esperança.
Em meio ao ódio racial e ao preconceito, será que estes três vão ter a chance de se reencontrarem novamente? Alois e seus amigos conseguirão fugir? Ludwig conseguirá manter-se vivo até que seu tio possa resgatá-lo?
Em um turbilhão de emoções e reviravoltas, o leitor se vê preso em páginas recheadas de amor, perdão, ódio, amizade, lealdade, fé, força, vingança, medo e preconceito. Tudo costurado para que você sinta cada uma destas emoções e não queira largar o livro.
Com personagens que te fazem rir e chorar, você questiona sua fé e reflete sobre ações que não concorda, mas entende e aceita, como o medo de Alois em assumir sua homossexualidade. Como podemos julgar isso se em 2017 encontramos facilmente casos de homofobia, imaginem em 1936 em plena ascensão nazista? 
Quero destacar o personagem Yvette que roubou a cena, sendo responsável pelos momentos mais divertidos do enredo.
Enfim, é um livro para ser lido, sentido e debatido. Um livro que recomendo e que tenho orgulho de dizer que é nacional. 

Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário 2017. Para conhecer sobre ele e as leituras, basta clicar na imagem abaixo:


64 comentários:

  1. em uma época de tanta opressão fico intrigada para descobrir as supresas da história

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia Thaila,foi uma surpresa e tanto.
      Bjs

      Excluir
  2. Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro também, mas adorei a ambientação dele. Essa coisa de tratar da homossexualidade em uma época onde a opressão era bem maior parece extremamente interessante de ler, fiquei super curiosa. Ótima resenha.

    Um abraço!
    Parágrafos & Travessões

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eduarda, só tenho elogios a serem feitos ao livro.
      Bjs

      Excluir
  3. Estou tentando imaginar como foi para este personagem lidar com a homossexualidade na década de 30. Onde a questão era muito tensa.
    Certamente é um livro que trás emoções mil.
    Adoraria ler.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helana, fiquei com o coração apertado.
      Bjs

      Excluir
  4. Rose!
    Já naquela época os homossexuais tinham de ter uma vida dupla e não podiam assumir seu amor em público, bem trágico.
    Adoro livros ambientados nas guerras e quero poder ler.
    “A dúvida é o princípio da sabedoria.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga, foi sofrido ler tudo o que ele passou.
      Bjs

      Excluir
  5. Amei a resenha, e a premissa deste livro muito me atrai, adoro livros que tem suas histórias localizadas nesse período. Valeu a dica, com certeza vou conferir...Bjs

    ResponderExcluir
  6. Menina, essa foi a melhor indicação de livro que vi aqui, estou boba, perfeito o enredo e como eu não conhecia? Bom, vou indicar lá na fanpage do Literatura LGBT, é um livro que todo mundo precisa conhecer, no geral, não gosto de leituras digitais, mas essa tenho que abrir exceção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O melhor é que conheci sem querer. A capa e o título me chamaram atenção, então baixei. Um super livro. Ótimo mesmo.
      Bjs

      Excluir
  7. Apesar do livro me chamar a atenção pelo fato de falar a respeito da homossexualidade em uma época em que isso era considerado um crime, e julgado pela sociedade inteira, mas por se passar em outra época, não sei se serie uma livro que me envolveria a leitura. A premissa e muito bacana, e pelos quotes, me pareceu ser um livro e tanto, quem sabe futuramente dou uma chance.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que dê, não vai se arrepender.
      Bjs

      Excluir
  8. Olá, tudo bem?
    Bom, quando eu li o começo da resenha, eu pensei: nossa, esse livro parece um tédio. Por me parecer um pouco parado. Mas logo mordi língua, porque, meu deus... Que livro é esse? Ele me pareceu muito, muito bom! Não somente por abordar uma assunto presente em nossa sociedade até hoje, mas também, pela forma com que o autor incluiu o nazismo e o preconceito naquele tempo.
    Obrigada pela dica de leitura, me instigou a ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline, ele não tem nada de tedioso. Leia sem medo.
      Bjs

      Excluir
  9. Eu ainda não conhecia o livro mas a premissa não me despertou grandes interesses, apenas fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  10. Oiii Rose, tudo bem?
    Infelizmente dessa vez a obra não despertou tanto meu interesse, mas parabéns que ficou demais querida.
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  11. WOW você ja tinha me contado do livro, fiquei com mais vontade de ler. Logo acho ele e leio beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim Mi, vai gostar e sofrer...
      Bjs

      Excluir
  12. Não conhecia esse livro,mas me conquistou logo de cara... fiquei com o coração apertado já ao ler sua resenha rsrs
    Dica anotada!!!!

    Bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E vai ficar mais ainda quando ler o livro.
      Bjs

      Excluir
  13. Olá!

    Eu também não conhecia este livro e para ser sincera ao olhar a capa eu não poderia imaginar muito sobre a história.
    Gostei de saber todo o potencial deste livro e principalmente por acreditar que vou ser envolvida por esta trama bem escrita e estruturada, com momento de tirar o fôlego.
    Quero me emocionar com esta história!

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?
    Olha que legal esse livro, raramente vejo livros tratando a homossexualidade. Achei a premissa incrivel. Dica super anotada. Parabéns pela dica e resenha. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Homossexualismo e nazismo junto, dois problemas juntos.
      Bjs

      Excluir
  15. Nossa, ainda estou tentando absorver o enredo desse livro, parece ser incrível.
    Com certeza em 1936 esse seria um caso muito polêmico e o autor parece conseguir desenvolver muito bem a temática.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  16. Olá Rose, tudo bem?

    Parabéns pela resenha, ficou muito boa. Eu não conhecia esse livro, achei a premissa interessante, a abordagem sobre a homossexualidade, ainda mais em se tratando de 1936!
    Bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, recomendo muito o livro.
      Bjs

      Excluir
  17. Olá Rose, tudo bem? Nossa que sinopse instigante. Por ser já de época, me interessei muito, e por se tratar também de sexualidade ai é que me instigou mesmo. Preciso renovar minha estante para a entrada dessa temática e acho que vou começar por este. Dica anotada.
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Esse livro me conquistou só pela sua resenha! Deve ser muito angustiante e emocionante acompanhar a luta desse rapaz! Quero ler! Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  19. Oie Rose.
    Nossa! Adorei a sinopse e a sua resenha me deixou bastante curiosa.
    Fiquei imaginando a agonia do personagem. Realmente homossexualidade nos dias de hoje é um assunto complicado, não saberia nem imaginar na época que é relatado no livro.
    Dica anotada.
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei com o coração apertado.
      Bjs

      Excluir
  20. Olá,
    Desconhecia a obra, mas fiquei extremamente intrigada com a abordagem da homossexualidade realizada aqui, afinal ainda não vi nenhuma outra que a abordasse em tal período da história e tenho certeza que foi muito complicado para os personagens!
    Saber que o livro nos faz sentir tantas emoções me deixa curiosa e espero poder ler em breve.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, mas se prepare para sofrer.
      Bjs

      Excluir
  21. Oi Rose,
    Simplesmente adorei o livro e a resenha. Me interessei pela leitura, mas estou com medo da carga emocional que ela trás, já que tem muitos pontos delicados e tensos. Vou anotar a dica pois quando eu precisar ler um livro assim, vou recorrer a Dois Pais. Boa sorte com o desafio!
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica, e não uma carga intensa mesmo, depois dele li algo bem leve para contrabalancear.
      Bjs

      Excluir
  22. sua resenha ficou ótima, eu gosto muito quando colocam citações. A história parece ser ótima!

    ResponderExcluir
  23. Olá! Ainda não conhecia e fiquei bastante interessada na leitura.
    Vale super a pena. Gosto bastante da temática. Ótima resenha!!!
    super bjoooooooo

    ResponderExcluir
  24. Não conhecia ainda.
    E sua resenha é muito boa, parecia que eu realmente estava lendo o livro!
    Gostei muito em saber que é nacional.

    Boutique de Clichês

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ludmila, acredite, o livro tem muito mais coisas.
      Bjs

      Excluir
  25. Oi, tudo bem?

    Não conhecia o livro e ele me interessou de cara. A temática da segunda guerra, associada à sexualidade/liberdade me dá muita curiosidade. Muita gente diz que os homossexuais eram muito mais mal-tratados do que os judeus (embora uma professora de Cinema já tenha dito que é mentira) e, às vezes, não sei em que acreditar.
    Me recordou o filme/peça teatral Os homens do triângulo rosa.
    Fiquei muito a fim de ler :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No livro, e dito que os judeus eram os mais mal tratados. Ninguém sofria mais do que eles. Mas não posso dizer de onde a autora tirou esta afirmação ou se colocou por colocar.
      Bjs

      Excluir
  26. Oi, tudo bem?

    Eu não conhecia esse livro, mas fiquei super interessada nele. Deve ser um livro que faz a pessoa sofre junto dos personagens, se alegrar com ele, e chorar com eles. Vou anotar o nome e procurar depois para comprar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  27. Rose, imagino que a história tem uma carga emocional grande e isso me interessa, ahhaaha. Esse título não me é estranho, mas eu não conhecia essa obra não. É excelente começar o ano com leituras assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem obra com nome similar mesmo, sei disso pois quando fui procurar imagens na internet descobri isso.
      Bjs

      Excluir
  28. Oie,
    Por personagens mais divertidas como a Yvette! Vou correndo colocar esse livro no meu kindle. Achei fantástico os quotes dessa tua resenha. Esse é o tipo de livro que preciso sofrer junto com as personagens, acho isso fantástico.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sofre e ri, sem dúvida uma leitura e tanto.
      Bjs

      Excluir
  29. Olá, Rose, adorei sua resenha, gosto muito de livros com essa temática e espero poder ler esse.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Quel, leia sim, o livro é ótimo!
      Bjs

      Excluir
  30. Mas que livro maravilhoso, parece ser uma historia fantastica, emocionante e claramente bem escrita e trabalhada, algo que eu me orgulharia de ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se orgulharia sim, o enredo é incrível.
      Bjs

      Excluir
  31. Sempre é bom começar o ano lendo uma história que agrada, eu não conhecia este livro, mas fiquei curiosa depois de ler seus comentários positivos sobre ele, sem dúvidas pretendo ler.

    ResponderExcluir
  32. Oi Rose!
    Não conhecia o livro e nossa que história.. Imagino a leitura ser em complexa, pois é um assunto bastante delicado para a época, e como os personagens passaram por grandes provações. Gostei muito da premissa e é um livro que leria, apesar de não gostar muito de livros que se passam em guerras, mas seria uma leitura maravilhosa, gostei bastante da sua resenha e anotei a dica aqui. Parabéns pela resenha...

    beijos!
    http://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tahis, e se puder, leia mesmo.
      Bjs

      Excluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.